Completar o óleo: hábito que de pode fundir o motor. Entenda

Você para no posto, o frentista pergunta se você quer checar a água e ou completar o óleo. A vareta aponta uma alteração no nível e você decide,...

1099 0
1099 0

Você para no posto, o frentista pergunta se você quer checar a água e ou completar o óleo. A vareta aponta uma alteração no nível e você decide, então, completar o óleo para evitar dor de cabeça. Mas o que era para ser uma ação preventiva pode tornar-se um problema. Isso porque uma eventual mistura entre os tipos diferentes de óleo (mineral, semissintético e sintético) pode causar uma reação química dentro do motor e em casos mais graves fundir a peça.

Mistura de lubrificantes pode causar a borra e levar o motor a fundir (foto: Reprodução/Youtube)
Mistura de lubrificantes pode causar a borra e levar o motor a fundir (foto: Reprodução/Youtube)

“Um lubrificante pode alterar o outro nessa mistura e a reação dentro do propulsor ocasionar a chamada borra, uma espécie de gelatina que não tem propriedade térmica nenhuma e por causa da sua textura travar o funcionamento do motor”, afirma o especialista em mecânica Pedro Luiz Scopino.

Além de checar o tipo do óleo, é importante saber quando é a hora de realmente completar. “É comum que o motor, novo ou velho, tenha um consumo de lubrificante, então antes de chegar a hora da troca, seja com 5 mil quilômetros, 10 mil ou com um ano de uso, dependendo da especificação, pode ser necessário ajustar o nível”, diz o especialista em mecânica.

E só se completa quando a vareta apontar que o óleo está abaixo do mínimo e não abaixo do máximo, segundo Scopino. “Até o mínimo significa que tem lubrificante suficiente no motor para funcionar”, explica. “O que acontece com frequência é as pessoas completarem o tempo todo, o que acaba aumentando o risco de ocorrer essa mistura”.

O especialista alerta para outro vilão do processo de lubrificação do motor: combustível adulterado. “Os componentes químicos desse combustível, como solvente por exemplo, podem deteriorar o óleo e causar um desgaste excessivo nas peças do motor”, afirma o mecânico.

Então, anote aí:
– Completar o óleo somente quando o nível estiver abaixo do mínimo;
– Siga a recomendação do fabricante do veículo e use a especificação correta que está no manual do proprietário. Coloque sempre com o mesmo óleo;
– Cuidado com o posto que abastece e a qualidade do combustível, pois ele pode contaminar o óleo do motor também.

Gostou do texto? Curta nossa pagina e fiquei por dentro de muitas outras novidades do universo dos carros, estradas e combustíveis!

Leia também:
Dicas infalíveis para economizar combustível
Dicas para vender seu carro usado
Seu carro anda “gastão”? O problema pode ser falta de manutenção

Você sabia que a Zema também é uma distribuidora de combustível e tem postos bandeirados?
Zema Petróleo tem hoje mais de 300 revendedores em MG, GO, PA, TO, SP, MT, RJ e DF. Além dos revendedores, a Zema Petróleo atende clientes consumidores como frotistas, empresas de transportes e usinas.

Agora que você já sabe, se precisar de um parceiro na sua jornada. Conte com a gente! descubra aqui uma unidade próxima de você!

In this article

Deixe um comentário