10 lugares para visitar em Minas Gerais – Parte 1

“Oh! Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais!” O hino do Estado já entrega, de cara, as riquezas escondidas e incrustadas entre as montanhas e vales da...

1151 0
1151 0

“Oh! Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais!” O hino do Estado já entrega, de cara, as riquezas escondidas e incrustadas entre as montanhas e vales da região.

É tanta beleza que Minas Gerais foi escolhida para estrear o Guia Zema Petróleo, um roteiro com indicações de 10 lugares imperdíveis para se aventurar em cada canto do nosso Brasil!

A lista foi dividida em duas partes. Ambas são assinadas pelo instrutor de off-road Fernando Carqueijo, que tem quase 30 anos de estrada em expedições por todo o mundo e é proprietário da Trailway, uma empresa especializada em passeios e viagens para veículos 4X4.

“Todas as sugestões são baseadas em experiências, mas nunca deixem de perguntar e de experimentar novas opções”, explica Carqueijo.

Confira abaixo a primeira parte dessa nossa viagem!

1 – Serra da Canastra

Criado para preservar as nascentes do Rio São Francisco, a Serra da Canastra é um prato cheio para os aventureiros (Foto: Divulgação/ serradacanastra.com)
Criado para preservar as nascentes do Rio São Francisco, a Serra da Canastra é um prato cheio para os aventureiros (Foto: Divulgação/ serradacanastra.com)

A Serra da Canastra é um Parque Nacional que foi criado em 1972 para preservar as nascentes que formam o Rio São Francisco. Lindas paisagens e pequenas e bucólicas cidades encontram-se no entorno. Uma região encantadora que vale muito a pena ser visitada.

Não deixe de conhecer o Parque Nacional da Serra da Canastra! Tente visitar  também a Cachoeira do Fundão, Cachoeira Maria Augusta e a região do Vale da Babilônia. Se estiver de 4×4, vá até a Serra da Batéia.

Bem próximo à Serra da Canastra existe a Represa de Furnas e a cidade de Capitólio, que além da barragem, tem deslumbrantes passeios de barco para conhecer cachoeiras dos paredões dos cânions da região.

Alerta: a Serra da Canastra é cheia de caminhos que apenas veículos 4×4 conseguem trafegar. Fique atento para onde e por onde vai rodar. Se possível, evite os meses de chuva (dezembro a março) onde as cachoeiras são mais turvas e o acesso pode ficar prejudicado.

Onde ficar:

Pousada Barcelos ou Hotel Chapadão da Canastra, em São Roque de Minas – é a cidade mais próxima para conhecer as principais atrações do parque e que tem acesso mais fácil

Onde e o que comer: 

A comida mineira é o forte da região e existem diversos pequenos restaurantes que são boas opções. Em São Roque de Minas, o Restaurante Zagaia é dos mais antigos e tradicionais. Não saia de lá sem experimentar o famoso e premiado queijo Canastra, feito de forma artesanal na região.

 2 – Conceição do Ibitipoca

O Parque Estadual do Ibitipoca é formado por paisagens rochosas, picos e tem muitas cachoeiras para serem visitadas (Foto: Divulgação)
O Parque Estadual do Ibitipoca é formado por paisagens rochosas, picos e tem muitas cachoeiras para serem visitadas (Foto: Divulgação)

O Arraial de Conceição do Ibitipoca, que é distrito do município de Lima Duarte, tem como principal atração o Parque Estadual, com suas paisagens formadas de rochas e águas que descem pela serra. Destaque para a Cachoeira Janela do Céu e o Circuito das Águas. No Parque é possível fazer tudo a pé, por isso prepare as pernas e vá disposto.

Se estiver animado, dê uma esticadinha até o Mirante da Água Santa no caminho de Santa Rita do Ibitipoca. Toda região é tomada de pequenos e pitorescos vilarejos.

Alerta: abasteça o carro em Lima Duarte, onde é feito o acesso até o Arraial de Conceição de Ibitipoca, já que por lá não há posto de combustível.

Evite a época de chuvas (de dezembro a março). Nos outros meses a caminhada é mais fácil e as águas mais claras.

Onde ficar:

Hotel Reserva do Ibitipoca, Hotel Serra de Ibitipoca e Fazenda Alphaville, em ordem de luxo (e, provavelmente, custo)

Onde e o que comer:

No Arraial de Conceição do Ibitipoca existem ótimos pequenos restaurantes, com opções variadas. O Restaurante Gula do Lobo é bem bacana.

 3- Ouro Preto e Mariana

Ouro Preto e Mariana são cidades encantadoras, principalmente para quem gosta de história, que transborda por toda a cidade (Foto: Divulgação)
Ouro Preto e Mariana são cidades encantadoras, principalmente para quem gosta de história, que transborda por toda a cidade (Foto: Divulgação)

Não é à toa que Ouro Preto é parte do Patrimônio Cultural da Humanidade. Com inúmeras igrejas e construções históricas, dispostas em vielas apertadas e íngremes, a antiga Vila Rica (seu primeiro nome) é encantadora, principalmente, para quem gosta de história, que transborda por toda a cidade.

Mariana ostenta o título de ter sido a pioneira, sendo a primeira vila e capital do Estado de Minas Gerais. Também possui lindas construções históricas, mas o centro histórico foi circundado por construções mais contemporâneas, o que diminuiu um pouco o seu charme.

Se possível, vá de Ouro Preto à Mariana de Maria Fumaça. Caso opte pelo veículo, não deixe de conhecer a Mina da Passagem que fica no meio do caminho entre as duas cidades e a Estrada Real!

É possível explorar a região indo até Catas Atlas, onde dá para conhecer o Santuário do Carcaça a 1.300 metros de altitude. Tem hospedagens no local e se der sorte pode ver algum lobo-guará.

Se não quiser sair muito da rota, outra alternativa é esticar até Lavras Novas. A cachoeira das Andorinhas é bem próxima da cidade e muda um pouco o roteiro tradicional.

Não deixe de visitar em Ouro Preto:

– Matriz Nossa Senhora do Pilar

– Igreja de São Francisco de Assis

– Museu da Inconfidência

– Museu do Oratório

Não deixe de visitar em Mariana:

– Catedral Basílica da Sé

– Igreja de São Francisco de Assis

– Basílica de São Pedro

Alerta: qualquer época do ano rende um bom passeio. Cuidado com o Carnaval e a Semana Santa, quando as cidades lotam e a bagunça aumenta muito.

Onde ficar: 

Em Ouro Preto o Boroni Palace Hotel é uma boa opção para estar perto do centrinho e ao mesmo tempo longe dos foliões. Mais ao centro, o Solar do Rosário é uma ótima alternativa. Afastado do centro uma boa opção é o Sesc Estalagem de Minas, um local amplo e de fácil acesso.

 Onde e o que comer:

O Restaurante Bené da Flauta é uma ótima pedida para pratos mais elaborados. No centro histórico existem diversas opções!

 4 – Tiradentes e São João del Rei

Tiradentes e São João Del Rei são separadas por menos de 10 quilômetros de distância e guardam muita historia em seus centros, cheios de prédios, casas e igrejas bem conservadas (Foto: Divulgação)
Tiradentes e São João Del Rei são separadas por menos de 10 quilômetros de distância e guardam muita historia em seus centros, cheios de prédios, casas e igrejas bem conservadas (Foto: Divulgação)

As duas cidades vizinhas, separadas por menos de 10 quilômetros e ligadas pela Estrada Real, possuem um vasto centro histórico, repleto de prédios e igrejas bem conservadas.

Tiradentes é conhecida por sua alta gastronomia, com inúmeras opções para experimentar diferentes pratos e tendências. Além de ser palco de muitas atividades culturais.

O passeio de trem Maria Fumaça entre Tiradentes e São João del Rei é imperdível. Na estação onde se chega em São João del Rei há um belo museu ferroviário que vale a pena ser conhecido.

Não deixe de visitar em Tiradentes:

– Igreja Matriz de Santo Antônio (informe-se sobre o espetáculo Luz e Som que acontece no interior da igreja, com um roteiro narrado sobre a igreja e as imagens sacras)

Não deixe de visitar em São João del Rei:

– Igreja de São Francisco de Assis

– Catedral de Nossa Senhora do Pilar

– Memorial de Tancredo Neves

Se você gosta de lojas de artesanato, não deixe de visitar o distrito de Buchinho, onde inúmeras lojas vão te deixar maluco.

Se você gosta de atrações naturais, passear pela Serra de São José, que faz a ligação entre Tiradentes e Prado pode ser uma ótima opção.

Alerta: qualquer esposa do ano rende um bom passeio nas duas cidades.

Onde ficar: 

Existem inúmeras pousadas em Tiradentes, com as mais variadas faixas de preço e conforto. Dentro do centro histórico uma boa opção é a Pousada Mãe D´Água que fica no Largo das Forras, no coração do Buchinho. Mais tranquilo e afastado, a Pousada Villa D’Ouro e a Pousada dos Inconfidentes são boas opções.

Onde e o que comer:

Em Tiradentes existem inúmeras opções de ótimos restaurantes dos mais variados estilos e faixas de preço. Algumas sugestões:

– Restaurante Tragaluz

– Restaurante Theatro da Vila

– Restaurante Atrás da Matriz

– Restaurante Sabor Rural (afastado da cidade e com comida típica regional)

Já em São João del Rei uma boa opção é o Restaurante Villeiros, que fica bem próximo da Igreja de São Francisco de Assis.

 5- Congonhas

A Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, é um dos mais importantes conjuntos da arte barroca (Foto: Divulgação/ congonhas.com)
A Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, é um dos mais importantes conjuntos da arte barroca (Foto: Divulgação/ congonhas.com)

Também declarada como Patrimônio Cultural da Humanidade, a cidade tem entre as principais atrações a visitação à Basílica de Matosinhos e às incríveis obras de Aleijadinho.

A Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é um dos mais importantes conjuntos de arte barroca, considerado como o único no Brasil por sua extensão e importância. Destaque para os 12 profetas que ornam a fachada da igreja. Ao lado da igreja há o novo Museu de Congonhas.

Essa visita pode fazer parte de um roteiro mais extenso por Ouro Preto, já que a distância entre as duas cidades é de apenas 56 quilômetros.

Alerta: qualquer época do ano rende um bom passeio

Onde ficar: 

Uma opção prática, por ficar ao lado da Basílica, é o Hotel Colonial com perfil clássico. Uma opção mais moderna é a Pousada Circuito dos Inconfidentes, bastante próxima à Basílica também.  

Onde e o que comer:

Ao lado da Basílica, e pertencente ao Hotel Colonial, o Restaurante Cova do Daniel é uma ótima opção pela praticidade e bons pratos.

Leia também:

Quais os benefícios de usar o freio-motor.

Dicas infalíveis para economizar combustível

Dicas para vender seu carro usado
Seu carro anda “gastão”? O problema pode ser falta de manutenção

 

Curta nossa página no facebook e fiquei por dentro de muitas outras novidades do universo dos carros, estradas, combustíveis economia e muito mais!

 Clique aqui e conheça mais sobre a Zema Petróleo 

In this article

Deixe um comentário