Você acorda de mau humor e indisposto com frequência? Se sim, já parou para pensar sobre a vida útil de um colchão? Pois é. O colchão é um item que também tem data de validade e poucas pessoas se dão conta disso e acabam prejudicando a própria saúde sem perceber, afinal uma boa noite de sono é fundamental para ter qualidade de vida, já que é nesse período que o sistema imunológico ganha força, as células e os músculos do corpo são renovados.

Só para se ter uma ideia, no Brasil, 80% das pessoas dormem em colchões vencidos e muitas nem sabem. Mas, e aí? Como saber?

Vida útil de um colchão: atenção aos sinais

O estado de conservação do colchão é o primeiro sinal de alerta para troca. Se ele estiver com sinais de desgaste aparentes, rasgado, desnivelado, com molas aparecendo, cheio de manchas, cheirando mal ou fazendo barulho, fique atento. Se você acorda sempre com dores nas costas e elas aliviam no decorrer do dia, também é um sinal.

O peso do corpo tem tudo a ver com a escolha do colchão e se o seu peso aumentou com o passar dos anos, por exemplo, talvez seja a hora de pensar sobre a troca. O mesmo vale para quem não dorme sozinho. Aí é preciso fazer o cálculo com o peso do casal para não afetar a saúde de um dos dois. Uma das maneiras mais fáceis de tirar a prova é experimentar um novo. Assim, você poderá fazer a comparação com o antigo.

Outro fator importante que influencia no tempo de vida do colchão é o vencimento das substâncias bactericidas. Quando fabricados, eles ganham substâncias que os protegem contra bactérias e ácaros. Portanto, com o tempo e a ajuda do suor do corpo, os colchões ficam vulneráveis e as substâncias já não funcionam tão bem, abrindo espaço para manchas e odores, comuns em colchões velhos que, por sua vez, podem colaborar com alergias e doenças respiratórias, por exemplo.

Qual é a validade de um colchão? 

Todo colchão tem data de validade. Isso vai depender do modelo e da qualidade do material. Com a manutenção correta, os de espuma podem durar de cinco a oito anos, já os de mola têm vida útil de dez a quinze anos. Depois disso, é preciso trocar. Uma boa dica é observar as informações da garantia do produto oferecida pelo fabricante.

Dicas de manutenção para o seu colchão

– Escolha uma boa marca, pesquise sobre ela e confira a durabilidade do modelo que você quer. Na loja, pergunte os detalhes escolha o melhor modelo de acordo com o seu peso.

– As crianças adoram pular no colchão. Tenha cuidado para que a frequência da brincadeira não estrague o produto.

– Use capas para o colchão. Modelos que protegem contra fungos, ácaros e bactérias podem ser interessantes para conservar por mais tempo. Preste atenção à validade dessas capas também.

O que achou das dicas sobre a vida útil de um colchão? Será que está na hora de trocar o seu? Colchão novo você encontra na Zema.com, acesse agora que você já sabe qual modelo de colchão comprar!

Gostou? Leia também:
Colchão de espuma ou mola: veja como escolher
10 dicas para dormir bem durante a gestação

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here