Se você pensa que tecnologia verde e potência não andam juntas, o Salão de Frankfurt, na Alemanha, mostra que essa união pode ser explosiva! A principal atração da maior mostra de carros do mundo é, este ano, um híbrido. Batizado de Mercedes-AMG Project One, ele é o primeiro esportivo de rua da história a ter o mesmo motor dos carros de F1. Isso só foi possível por causa do tamanho atual desses motores: 1.6 litro turbo a combustão aliado a outros 4 propulsores elétricos. Juntos, eles somam cerca de 1.000 cavalos de potência, o que faz a novidade integrar um time que não para de crescer: o dos hipercarros. Fazem parte dele também outros híbridos como o Porsche 918 Spyder, a Ferrari LaFerrari e o McLaren P1, que estão no topo de desempenho de suas respeitadas marcas.

BMW M5 já foi considerado o sedã mais rápido do mundo. Ele chega a sexta geração com números parecidos aos da Ferrari de entrada, a Portofino (Foto: Divulgação)
BMW M5 já foi considerado o sedã mais rápido do mundo. Ele chega a sexta geração com números parecidos aos da Ferrari de entrada, a Portofino (Foto: Divulgação)

E aqueles que já eram grandes, não param de crescer. O BMW M5, que já teve o título de sedã mais rápido do mundo aumentou a potência em 40 cv – totalizando 600 cv – e adotou um sistema de tração integral. É a primeira vez que um carro da linha esportiva M ganha essa tecnologia. Antes que os defensores da tração traseira torçam o nariz, é bom saber que o M5 ficou ainda mais veloz. Faz de 0 a 100 km/h em apenas 3,4 segundos, desempenho semelhante ao da Ferrari de entrada, a Portofino, outra estreia do salão alemão.

Portofino é o novo modelo de entrada da Ferrari. É esperado que no Brasil ela custe em torno de R$ 1,5 milhão (Foto: Divulgação)
Portofino é o novo modelo de entrada da Ferrari. É esperado que no Brasil ela custe em torno de R$ 1,5 milhão (Foto: Divulgação)

Mas o modelo que chega querendo quebrar recordes, oficialmente, é o Bugatti Chiron! Ele tem a missão de ser o carro de produção a atingir a maior velocidade da história. O primeiro passo foi conseguir a façanha de sair de 0 e ir a 400 km/h – isso mesmo que você leu: 400 km/h – e depois frear totalmente em apenas 42 segundos. Os números são tão inacreditáveis que a atual marca está estampada por toda a carroceria. A corrida agora é para passar dos 431 km/h em uma prova no ano que vem. Se conseguir, o Chiron irá superar o extinto Veyron, da própria Bugatti.

Bugatti Chiron bateu recorde de aceleração e frenagem. 42 segundos para ir do 0 a 400km/ e parar completamente (Foto: Divulgação)
Bugatti Chiron bateu recorde de aceleração e frenagem. 42 segundos para ir do 0 a 400km/ e parar completamente (Foto: Divulgação)

Até quem é pequeno ou grande demais resolveu acelerar forte. A Mini traz uma versão conceitual chamada John Cooper Works GP, em homenagens às conquistas da marca nos ralis. Spoilers, enormes tomadas de ar e fibra de carbono por toda a carroceria mostram a que viria o carrinho caso fosse produzido. Na outra ponta, a Land Rover revela uma versão nervosa do jipão Discovery. São 525 cv em um motor V8 com as mãos da divisão especial de alto desempenho da fabricante inglesa. O melhor: o lançamento no Brasil é quase certo!

Land Rover Discovery SVX foi preparada para acelerar! Tem 525 cv de potência e é esperada para chegar por aqui (Foto: Divulgação)
Land Rover Discovery SVX foi preparada para acelerar! Tem 525 cv de potência e é esperada para chegar por aqui (Foto: Divulgação)

Já pode ir se preparando pra perder o fôlego nas ruas por aqui!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here